A pesquisa sobre Endividamento e Inadimplência do Consumidor, realizada pela Confederação Nacional do Comércio, Bens, Serviços e Turismo (CNC), aponta que houve piora nos índices de inadimplência, ou seja, aumentou o número de famílias que declararam que permaneceriam inadimplentes, chegando a 9,0% em maio, 8,2% em abril e 7,4% em relação a maio de 2015. E os dados da pesquisa realizada pelo Boa Vista SCPC, registraram em várias regiões do Brasil que de cada 10 pequenas empresas, uma declara ter inadimplência superior a 10%, considerando atrasos de pagamentos acima de 90 dias.

Os atrasos nos pagamentos representam redução no fluxo de caixa, muitas vezes forçando os empresários a recorrerem a empréstimos, dessa forma, comprometendo as suas finanças.

Veja a seguir algumas dicas para que os micros e pequenos empresários consigam minimizar ou evitar o aumento do número de inadimplentes em seus negócios.

Organize e planeje o financeiro da empresa

Seguir um planejamento estratégico financeiro ajudará o gestor a dirigir, coordenar e controlar todas as finanças da empresa. Tendo em mãos as contas a pagar e a receber fará com que as informações dos inadimplentes estejam sempre sob seu controle.

Separe e valorize os “bons clientes”

Ter um histórico de compras e pagamentos dos clientes é uma prática muito importante, pois assim você saberá diferenciar os “maus pagadores” dos “bons pagadores”. Mesmo que um cliente tenha crédito na praça, porém seja um “mau pagador”, preservá-lo em seu crediário seria o mesmo que ter prejuízo constante. Já para os “bons pagadores” é importante valorizá-los, pode ser através de campanhas de descontos, premiações por pagamentos antecipados e até mesmo recompensa por fidelidade, isso fará com que esse bom cliente se mantenha na sua empresa e não migre para a concorrência.

Analise o crédito

Consultar os sistemas de análise de crédito é um procedimento indispensável para se inteirar sobre o histórico financeiro do cliente. Esse tipo de consulta pode ser por meio de empresas como Serasa Experian e SPC, que mostram pagamentos atrasados em aberto, protestos e outros tipos de limitações que impeçam a abertura de crediário. O ideal é fazer essa pratica seguidamente, o que irá lhe ajudar a filtrar quem realmente é um “bom cliente” e evitar danos financeiros.

Saiba cobrar o seu cliente

Antes de fazer uma cobrança é interessante saber o que motivou o atraso do pagamento. Sim, às vezes isso acontece até mesmo com os “bons pagadores” e antes de perdê-lo por fazer uma estratégia errada de cobrança, procure conversar e resolver a questão de maneira sutil. Conhecendo o motivo, poderá ajudá-lo de várias maneiras e, dessa forma, ele perceberá que você quer resolver o problema e enxerga isso como uma ajuda e não uma cobrança. Cobrando de forma ética e amigável você não criará uma situação desconfortável e manterá na sua carteira um bom cliente.

Tecnologia ajuda e muito

Através de um software de gestão empresarial você consegue obter relatórios mais precisos e atualizados dos clientes inadimplentes, podendo tomar decisões de como será feita a cobrança e fazê-la em um curto espaço de tempo, evitando assim a inadimplência prolongada e maiores prejuízos.

Essas dicas  não evitarão a total inadimplência na sua empresa, mas é uma forma de se precaver e minimizar os efeitos negativos que os “maus pagadores” trazem para o seu negócio.